O Mestre acabou comigo

Hatha-Yoga-Asanas-And-Their-Benefits

Estou a falar de Yoga! Simplesmente de Yoga e do Mestre que me proporcionou a minha primeira aula!

Sim, finalmente, fui a uma aula de Yoga!

Há já algum tempo que algumas das miúdas giras convidavam-me para experimentar a aula de Yoga que elas frequentavam mas ainda não me tinha mentalizado para levantar-me ao sábado às 8 da manhã quando o despertador, durante toda a semana, teima em acordar-me às 6h30m!

Mas decidi-me, fui, e não me arrependo! Muito pelo contrário!

Eu sabia, e muitos também saberão, os benefícios da prática regular de Yoga e por isso não vou maçar-vos com os mesmos.

Já me tinham aconselhado essa atividade física para ajudar a controlar a ansiedade, a reforçar a musculatura e a combater o stress que, para mim, é a doença do século XXI.

Agora que me foi detetada uma “linda hérnia discal” não podia ignorá-la e tinha que fazer algo para minimizar as crises originadas pela mesma.

Decidi-me, e quando eu tomo uma decisão, não há nada que me demova!

E assim foi: levantei-me no sábado às 8h da manhã, tomei o pequeno-almoço com as miúdas giras matutinas e fomos para a aula de Yoga.

A Jasmim fez a gentileza de me facultar uma almofadinha, um tapete, descalcei-me e posicionei-me para começar a aula.

O Mestre abordou-me para perguntar-me o nome e eu tratei logo de adiantar-lhe que convivia com uma hérnia discal muito redondinha; perguntou-me se fazia exercício físico e eu respondi-lhe negativamente.

Começamos a aula e eu tentei acompanhar os exercícios e, no geral, penso que consegui…

O Mestre ajudou-me a corrigir as posturas e até ficou agradado com a minha flexibilidade: “Tanta flexibilidade”, dizia ele!

E até eu fiquei surpreendida com os exercícios que conseguia fazer! Não sabia que com esta idade e sem praticar exercício físico regularmente ainda tinha tanta flexibilidade!

O pior foram os exercícios de equilíbrio o que, segundo o Mestre, revela falta de concentração.

Adorei a aula e nunca pensei que uma aula de Yoga fizesse transpirar tanto e ficar tão dorida!

O Mestre recordou-me algo que todos nós sabemos mas que teimamos não lembrar: “O melhor investimento que podemos fazer é em nós próprios! Por isso façam algo, andem, corram, nadem mas façam alguma coisa!”

Recordou-me igualmente que temos um inimigo dentro de casa: o sofá!

Não é que eu passe muito tempo sentada nele mas é sempre bom ter alguém que nos recorde estas pequenas grandes coisas!

A determinada altura da aula disse-me para não exagerar no tempo em que ficava em cada posição pois de contrário no dia a seguir iria-me lembrar dele! E não é que tinha razão?!

Lembrei-me dele durante o dia da aula, no dia a seguir e durante toda a semana, e acho que nunca mais me vou esquecer, pois fiquei com os músculos todos doridos!

Aliás, saí da aula com as pernas literalmente a tremer e como disse a minha amiga Cinderela “há muito tempo que um homem não te deixava com as pernas a tremer” e ela tinha razão!!!

Efetivamente o Mestre, fisicamente, “acabou comigo” mas eu saí de lá de alma lavada e com vontade de voltar!

Experimentem! Vale mesmo a pena!

yoga2

 

A Bela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s