A emoção comanda a vida (das princesas)

Depois de ler O factor emocional,onde a Princesa Ariel nos escreve sobre as emoções serem o que realmente faz a diferença nas nossas escolhas, estava eu a correr na passadeira do ginásio (talvez estivesse a caminhar, mas imaginem-me a correr) e aproveitei o tempo para fazer o exercício mental de perceber se também eu decido com base na emoção. E eis que sim, senão leiam lá.

Andei anos a ouvir o médico dizer: “tens de praticar desporto”.

Não precisava ser especificamente ginásio, precisava ser desporto, mas, jogging não é do meu agrado, golf é caro, ténis é preciso parceiro (e todos sabemos que é mais fácil arranjar um parceiro para casar que para treinar). Participar numa equipa de um qualquer desporto com mais de 30 anos e em baixo de forma, não é propriamente fácil, a solução era o ginásio.

Já tinha experimentado alguns, e desistido sempre, por vários motivos, motivos tão, mas tão importantes e válidos, que já não me lembro de nenhum.

No dia em que fui ao Armazém do Fitness, seria mais uma das minhas tentativas, e fui sem grandes expectativas.

IMG_3930

Começou por ninguém me querer vender anuidades e obrigatoriedades de fidelização. “Vens pagas, não vens não pagas e se quiseres ainda tens aulas avulso”. Ora, liberdade é um bom princípio para qualquer relação. Liberdade mexe com a minha emoção.

Aconselharam e orientaram os meus treinos com muita competência, mas ninguém fala do que não sabe, encaminham para profissionais especializados se necessário. Transparência e verdade mexe com a minha emoção.

Os profissionais mantêm-se mais ou menos os mesmos ao longo do tempo, tratam-nos a quase todos pelo nome e conhecem os nossos objectivos, mas respeitam o nosso espaço e a nossa vontade. Respeito, mexe com a minha emoção.

Mas não se enganem, é um ginásio à séria, daqueles onde há burpees, agachamentos, lunges, pranchas, workhard, #nopainnogain, os objetivos de treino estão garantidos.

Mas ali há qualquer coisa mais.

Há um “olhos nos olhos” que por vezes lhes arranca um: “está tudo bem?”, que percebe se precisamos treinar mais duro e em silêncio, ou se precisamos rir (o desporto liberta muitas endorfinas o que torna esta tarefa relativamente fácil, eles não são grandes humoristas 😊). Sensibilidade, mexe com a minha emoção.

Há por outro lado uma gratidão de quem lá treina que lhes enche o balcão da recepção de flores, bombons, doces e bolos, porque alguém faz anos ou fez uma nova receita, ou simplesmente lhe apeteceu, porque as emoções têm destas coisas, dar e receber.

IMG_3942

E enquanto corria (imaginem) na passadeira, a pensar no que nos escreveu a nossa princesa Ariel, lembrei-me que já ali treinava à quase 5 anos, e que foram precisamente as emoções que ali me fizeram ficar.

Cinderela

One comment

  1. E tu mexeste com a minha emoção! Gostar muito deles também não se mede pelo número de vezes que lá vou, pois não! Mas a verdade é que lá estou em casa ❤️

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s