Quando as rochas começam a desmoronar…

Era eu um pequeno mexilhão e olhava com profunda admiração, amor, carinho e respeito para aquela rocha que era o meu alicerce: sem ela parecia não existir e a ela devo todo o meu ser!

Por vezes, de tanto as ondas lhe baterem, lá caía uma pequena pedra mas a rocha mantinha-se firme e, aparentemente inabalável, pelo menos aos meus olhos.

Pensava eu, na minha inocência, que as rochas eram para sempre e nunca desmoronariam… mas estava errada pois, até a aparente rocha mais sólida, infelizmente um dia acaba por desabar…

Fui crescendo e tomando a dolorosa consciência dessa triste certeza.

Um dia, aquela que parecia indestrutível, sofreu um abanão mais forte que transformou a minha vida e a minha forma de ser… E se não fosse o farol que me guiou naquele momento quem teria naufragado teria sido eu…

Pensei que a rocha não ia aguentar … Mas a rocha é forte, é feita de uma matéria que já rareia e todos os dias me ensina algo mais: não é por sofrermos alguns abalos que nos vamos deixar cair! É levantar e permanecer de pé, caminhando sempre em frente “pois para a frente é que é o caminho!”, diz com ar animado e determinado!

Apesar dos sucessivos maremotos e vagalhões dos últimos anos, uns mais leves, outros mais intensos, lá se tem aguentado e este último que a deixou, momentaneamente, no chão, deu-me mais uma lição de vida pois está novamente estável, cheia de garra, vontade de prosseguir e enfrentar o mar e a sua forte ondulação ainda com mais força!

Está a aprender a andar outra vez, tal como eu em criança tive que reaprender! Parece um “déjá vu” mas invertido!

Esta força da natureza, que todos os dias acorda e deita-se com um sorriso no rosto, é a minha inspiração, o meu esteio, o meu exemplo de vida.

Para sempre tiro a seguinte lição, e é essa que, no fundo, vos quero transmitir: Por mais abalos que sofremos temos o dever de encontrar forças para nos recompormos, levantarmos-nos e seguir em frente porque a vida é maravilhosa e tem que ser vivida intensamente!

“Não há que desanimar!” – dizem as suas humildes mas sábias palavras!

Um bem-haja às rochas desta vida que nos mostram que temos de ser fortes face às intempéries deste mundo cada vez mais virado do avesso!

A Bela

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s